Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
As falácias dedutivas e o ensino de relações condicionais
Julio Shinoda, Renato Rodrigues Kinouchi

Última alteração: 2011-09-08

Resumo


Introdução: A pesquisa proposta pretende resultar em um uma avaliação da eficácia de cursos que contenham conteúdos básicos de lógica, tal como na disciplina Bases Epistemológicas da Ciência Moderna. Foi essa circunstância que despertou o interesse do pesquisador em construir programas de ensino de lógica.

Objetivos: Em artigo de revisão, Nickerson sumariza o ponto ao mostrar que “há pouca evidência de que os cientistas trabalhem dessa maneira (falsifacionista). Bem ao contrário, eles freqüentemente anseiam por evidências que dêem suporte à hipótese, muito mais do que por evidências que mostrariam a falsidade dela” (Nickerson, 1998, p. 207). Mas resta saber se a exposição a conteúdos básicos de lógica é capaz de sanar as dificuldades apresentadas.

Metodologia: Realização de coleta de dados referente ao desempenho no que diz respeito aos raciocínios condicionais de alunos da disciplina Bases Epistemológicas da Ciência Moderna, sob responsabilidade do professor Renato Kinouchi. Nessa etapa, se realizou um levantamento dos juízos dos alunos referentes a aceitação, ou não, de raciocínios condicionais em linguagem natural.

Resultados: Com efeito, os resultados preliminares obtidos sugerem algumas conseqüências profundas no campo da teoria do conhecimento e do ensino de ciências.  Uma das mais celebradas visões a respeito da atividade científica propõe que as pesquisas experimentais devem pautar-se pelo procedimento de falsificação de hipóteses mediante Modus Tollens (Popper, 1992). Todavia, o fato de humanos apresentarem dificuldade com o Modus Tollens sugere que a visão falsificacionista é antinatural e/ou contra-intuitiva.

Conclusão: O trabalho ainda está em andamento, mas podemos notar que as mesmas dificuldades encontradas nos estudos ao redor do mundo aparecem no contetxo da UFABC.