Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Recuperação Simultânea de Metais e Degradação de Espécies Orgânicas: Complexos de Cu(II) e EDTA.
Vanessa Cerqueira Peranton, Vanessa da Silva Antonin, Geoffroy Roger Pointer Malpass

Última alteração: 2011-09-08

Resumo


INTRODUÇÃO

O ácido etildiaminotetracarboxílico (EDTA) é um reagente muito produzido em diversas aplicações como: detergentes, tratamento de água e indústria de papel. Tal composto é um ácido poliamino carboxílico de fórmula [CH2N(CH2CO2H)2] que se apresenta como forte agente quelante, devido a sua habilidade em sequestrar metais di e trivalentes. Esse seqüestro, no entanto, o torna lentamente biodegradável.

A fotocatálise é um método eficiente para a degradação de poluentes orgânicos. A degradação ocorre por meio da interação da mesma com o radical livre hidroxila (•OH), formado por reações de oxidação e redução que ocorrem em um semicondutor.

OBJETIVOS

Estabelecer um sistema de degradação fotocatalítico e fotoquímico, para remoção do complexo EDTA-Cu(II).

  • Avaliar condições operacionais e variáveis que possam causar incertezas.
  • Verificar as eficiências dos ensaios.

METODOLOGIA 

Soluções de K2SO4 (0,033 mmol L-1) e de EDTA-Cu(II) na proporção 1:1 (0,32 mmol L-1) foram preparadas.

Montou-se um sistema de degradação composto por uma caixa de madeira revestida de papel alumínio, um recipiente de quartzo de 140 mL, agitador magnético e lâmpada de mercúrio com 9 W e 254 nm.

Os ensaios ocorreram em 4 diferentes concentrações de EDTA-CU(II). Para cada concentração, realizou-se um ensaio fotocatalítico adicionando-se TiO2 (1 g/L) e um ensaio fotoquímico, onde o sistema foi mantido apenas sob luz ultravioleta. Cada ensaio teve 1 hora de duração, sendo que a cada dez minutos, 0,5 mL de solução eram retirados para análise.

Também foi verificada a influência do TiO2, variando sua quantidade em duas concentrações diferentes de EDTA-Cu(II).

As amostras foram analisadas por espectrofotometria no ultravioleta visível.

 RESULTADOS

Com a ferramenta OriginPro, curvas de absorbância por comprimento de onda e de percentual por tempo foram construídas, para avaliar o comportamento do poluente ao longo do tempo.

As curvas se apresentaram decrescentes, mostrando que a degradação acontece. O ensaio mais eficaz ocorreu em sistema fotocatalítico de concentração 0,32 mmol L-1 e 125% de TiO2. Já o menos eficaz ocorreu em sistema fotoquímico com concentração de 0,11 mmol L-1. O primeiro removeu 67,92% do poluente e o segundo 5,53%.

CONCLUSÕES

A partir dos resultados, concluiu-se que o método fotocatalítico é mais eficiente que o fotoquímico no sistema aqui proposto. Além disso, verificou-se que a quantidade de TiO2 influi nos resultados e o uso do eletrólito não é uma obrigatoriedade como em processos eletroquímicos.

Modificações no sistema devem ser feitas para que ocorra a total remoção do poluente com custos razoáveis.