Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Influência da restrição nutricional de nitrogênio no teor lipídico da microalga Thalassiosira fluviatilis
Thaís Cristina Sellare, Joana D'Arc Aparecida da Costa, Rodolfo Sbrolini Tiburcio, Thaís Abreu Nunes, Fernando Takashi Kanemoto, Flávia Marisa Prado Saldanha-Corrêa, Sônia Maria Flores Gianesella, Iolanda Midea Cuccovia, Ana Maria Pereira Neto

Última alteração: 2011-09-10

Resumo


Introdução

As microalgas são uma excelente ferramenta para mitigação de CO2 e de outros gases de efeito estufa, além de matéria prima para produção de uma gama diversificada de combustíveis, em especial de biodiesel.

A produção de lipídios em condições controladas de desenvolvimento ocorre principalmente pela esterificação de ácidos graxos na forma de glicerofosfolipídios. A mudança das condições de cultivo para situações menos favoráveis, como o estresse por deficiência nutricional, possibilita a algumas algas uma alteração de seu metabolismo, sintetizando agora triacilglicerídios, principal matéria prima para a produção de biodiesel.

Objetivos

Objetiva-se analisar o efeito da depleção de nitrogênio em T. fluviatilis, com o intuito de verificar uma maior produtividade de biomassa e aumento no acúmulo de lipídios para sua utilização na produção de biodiesel.

Metodologia

T. fluviatilis (cepa pertencente ao Banco de Microrganismos Marinho do IOUSP) foi mantida em cultivos estanques em meio Guillard f/2. O monitoramento do crescimento foi feito através da determinação da densidade celular e a curva de crescimento foi construída a partir desses dados em função do tempo.         

Para a avaliação do efeito da restrição nutricional no crescimento e no teor lipídico, os cultivos foram realizados, com meio completo e com depleção de 25% da concentração total de nitrogênio (grupo depletado), ou seja, a concentração de nitrato no meio de cultura passou de 830 µM para 207 µM.

As metodologias propostas por Pernet & Tremblay (2003) e Miao & Wu (2006) foram adaptadas e utilizadas no processo de extração e quantificação dos lipídios.

Resultados e Discussão

Em relação às curvas de crescimento, ambas apresentam um mesmo perfil de desenvolvimento (grupo controle e depletado). Porém, o grupo depletado apresentou uma produtividade de biomassa maior, a partir do quarto dia de crescimento. Em relação ao teor lipídico, os valores determinados foram 40,3% para o meio completo, e 40,8% para o meio de cultivo depletado. De acordo com Ratledge & Cohen (2008), o teor lipídico mínimo na biomassa algácea seca deve ser de 40% para viabilizar produção comercial de biodiesel.

Conclusão

T. fluviatilis apresenta alto teor lipídico, tanto para o meio de cultivo completo quanto para o meio com restrição de nitrogênio. Embora essa restrição não tenha alterado significativamente o teor lipídico da biomassa, observou-se um aumento de 20,6% de produtividade. Isto implica em uma maior produção de lipídios, verificando-se assim que a depleção resultou em um aspecto vantajoso para a produção de biodiesel a partir de T.fluviatilis.