Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Eletro-síntese de Nanopartículas de Paládio em Eletrodos Modificados com Polieletrólitos Orgânicos para Aplicação em Biodispositivos
Frank Crespilho, Ricardo Dias

Última alteração: 2011-09-08

Resumo


Estudos recentes na área de bioeletroquímica mostram a grande potencialidade de materiais nanoestruturados para aplicação em sensores e biossensores eletroquímicos e em biocélulas a combustível para geração de energia1. Um grande destaque tem sido dado a utilização de materiais híbridos orgânicos/inorgânicos que podem além de atuar como plataformas para imobilização de biomoléculas quando para maximizar o transporte de carga entre a biomolécula e a superfície do eletrodo modificado. A técnica de automontagem ou layer-by-layer (LBL) tem sido amplamente investigada no estudo envolvendo a fabricação desses dispositivos para aplicações em bioeletroquímica, fato que torna interessante sua aplicação no desenvolvimento de dispositivos mais sensíveis e seletivos2. Nesse âmbito, o objetivo principal desse trabalho de iniciação científica foi o estudo da eletrodeposição de nanopartículas de paládio em eletrodos de ITO (vidro recoberto com óxido de estanho e índio) modificados com os polieletrólitos orgânicos poli(estireno sulfonado de sódio)(PSS) e poli(alilamina hidroclorada)(PAH), além de testes envolvendo a proteína citocromo c (Cyt c). Assim, a metodologia de LBL foi utilizada para o preparo dos filmes modificados com bicamadas de PSS/PAH, sendo que após a obtenção das bicamadas o eletrodo de configuração ITO-(PSS/PAH)3 foi imerso em uma solução do precursor de (NH4)2PdCl6 (hexacloropaladato de amônio) na concentração de 0.1 mol L-1 com o objetivo de adsorver os íons na superfície do eletrodo. Posteriormente, reduziram-se os íons previamente adsorvidos pela técnica de cronoamperometria. Após a obtenção dos eletrodos de configuração ITO-(PSS/PAH)3-PdNP, utilizou-se essa plataforma para o estudo da adsorção do Cyt c pela  técnica de drop-coating. Assim, os eletrodos mostraram a alta estabilidade eletroquímica durante vários ciclos voltamétricos, onde observou-se um deslocamento de potencial associado ao processo redox do grupo prostético heme (Fe2+) do citocromo c e também um aumento das correntes associadas a esse processo redox na região de 0,3 V a 0,5 V. Com isso, os resultados obtidos mostram a obtenção de uma arquitetura promissora no desenvolvimento de arquiteturas nanoestruturadas para estudos de bioeletroquímica.