Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
SOBRE A IMPORTÂNCIA DE PESQUISAS BÁSICAS PARA PESQUISAS APLICADAS: UMA PERSPECTIVA HISTÓRICA
Stephanie Sampronha, Fernando Zaniolo Gibran

Última alteração: 2011-09-15

Resumo


INTRODUÇÃO

Desde nossa origem temos a capacidade de modificar o meio que habitamos. Visto que com o passar do tempo nossas habilidades manuais e cognitivas foram sendo aperfeiçoadas pela seleção natural nós os seres humanos atuais desenvolvemos várias técnicas que mudaram nosso modo de viver, aumentando nossa expectativa de vida e nos tornando um grupo cada vez mais numeroso. Com a complexidade mental e a intelectualidade/transmissão cultural ao longo da história a desmistificação de entidades sobrenaturais foi sendo aos poucos substituída pelo pensamento crítico científico e, posteriormente, pela sistematização da ciência (séc. XIX). Com o ascendente desenvolvimento tecnológico a pesquisa científica passou a ser então classificada em pesquisa básica vs. aplicada.

 

OBJETIVOS

Defender a importância das pesquisas básicas como alicerce para as pesquisas aplicadas ou “meramente” como geradoras de conhecimento novo, também considerando o contexto histórico e as recorrentes discussões polêmicas sobre o tema, inclusive com relação às prioridades para financiamento.

 

METODOLOGIA

Pesquisa e compilação bibliográfica incluindo a seleção de exemplos representativos da interação entre pesquisas de base e aplicada.

 

RESULTADOS

A ciência pura busca compreender os mais básicos elementos da natureza, tais como as partículas fundamentais e as leis que as governam e tem como objetivo gerar conhecimentos novos para o avanço da ciência sem qualquer preocupação com aplicações práticas. Já a ciência aplicada tem como objetivo a aplicação do conhecimento e das descobertas feitas pela pesquisa de base para a solução de problemas práticos, visando uma utilidade econômica, social ou o desenvolvimento tecnológico. Muitos são  os exemplos de suas interações, como o laser, Biomimetismo (ex.: sonar, técnicas de escavação e construção de túneis) etc. Mesmo que a pesquisa de base não dê nenhuma perspectiva de utilidade a curto e médio prazo ela não pode ser considerada dispensável, pois sem ela a ciência aplicada não poderia reinterpretar nenhum conceito. De acordo com Carlos Henrique de Brito Cruz, Diretor Científico da FAPESP, o mundo vive um momento utilitarista e há uma grande pressão para que as pesquisas sirvam para fazer as empresas mais competitivas, curar doenças ou gerar riquezas. No entanto, “também é preciso valorizar a ciência que tem simplesmente a função de tornar a humanidade mais sábia”.

 

CONCLUSÃO

Tanto a pesquisa básica, como geradora de conhecimento novo, quanto a pesquisa aplicada, como a reinterpretação desse conhecimento, são importantes e necessárias para o desenvolvimento científico-tecnológico-cultural.