Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Estudo de impacto de vizinhança causado pelo transporte privado com a implantação do campus da UFABC em Santo André
SILVANA ZIONI, Luciana Silva ANDRADE

Última alteração: 2011-09-09

Resumo


A pesquisa estuda o impacto de vizinhança no transporte individual causado por frequentadores do campus universitário da Universidade Federal do ABC, gerado a partir das modificações causadas pela implantação do campus na região do bairro Bangu em Santo André. O enfoque dado foi o das mudanças no padrão de viagem e deslocamento na região causado por modos de transporte individual, tais como carros, fretados, bicicleta e deslocamento a pé.

A Universidade Federal do ABC recebeu permissão para a construção de seu campus em terreno localizado no Eixo Tamanduatehy, com base no EIV- Estudo de Impacto de Vizinhança, exigido com base na lei municipal para permitir a instalação de empreendimentos ou atividades que possam interferir na qualidade de vida da população de determinada área urbana (vizinhança).

O princípio do projeto do campus é o de um local multifuncional, produtor de conhecimento, gerador de renda para a área e também, que aumenta a circulação de pessoas na região, ou seja, gera impacto de vizinhança por induzir um maior número de viagens realizadas pelo modo de transporte individual.

Além do EIV do campus universitário, o Plano Diretor de Santo André e a Pesquisa de Perfil e Opinião do Estudante da UFABC foram as principais fontes consultadas. 

A pesquisa concluiu que o impacto causado por transporte individual ainda está em fase de modificações, pois o campus universitário UFABC Santo André ainda está sendo instalado, nem as áreas de estacionamento efetivamente implantadas. Notou-se que o maior impacto gerado na vizinhança pelo acesso e estacionamento carros é localizado e momentâneo, conforme os horários de chegada de usuários do campus universitário.

Atenção especial, no entanto, deve ser dada, ao aumento de moradores nas redondezas do campus e ao crescimento das viagens a pé, o que implica adequação das áreas destinadas a pedestres - calçadas e travessias, e sinalização de orientação de trânsito.

O estudo sugere a necessidade de pesquisas posteriores, conforme o processo de implantação do campus e o plano funcionamento das instalações da UFABC.