Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
ESTUDO E PROJETO DE SISTEMA 2D PARA AVALIAÇÃO CINEMÁTICA SIMPLIFICADA DA MARCHA.
Natalia S Lescura, Leia B Bagesteiro

Última alteração: 2011-09-11

Resumo


Introdução: A habilidade de determinar precisamente informações espaço-temporais da marcha humana é possível através da captura e análise tridimensional (3D) do movimento, entretanto, esta tecnologia não é acessível à maioria dos profissionais da área da saúde. Objetivo: avaliar as medições do sistema de análise cinemática da marcha 3D e 2D, e realizar o estudo e projeto de rotinas computacionais que permitem utilizar o sistema de análise 2D simplificado para avaliação preliminar da marcha de indivíduos através das características especificas (padrão normal). Metodologia: Foram avaliados sete indivíduos jovens e saudáveis. Cada participante deambulou numa velocidade confortável, percorrendo uma distância previamente demarcada. Pontos anatômicos foram demarcados por meio de 15 marcadores passivos (ambos os lados) fixados à pele com fita adesiva dupla-face. Os participantes realizaram duas repetições para cada lado (direito e esquerdo). Para a análise 2D foi utilizado uma câmera webcam VX-3000 Microsoft (30Hz), posicionada perpendicularmente ao plano de progressão do movimento (plano sagital do movimento), e o processamento das imagens e análise 2D foram realizados com software SkillSpector. Os parâmetros cinemáticos foram calculados para as articulações do tornozelo, joelho e quadril. Avaliou-se também a cadência (passos/min), a velocidade (cm/s), o tempo do ciclo (s) e o comprimento de passo e passada (cm). Para verificação dos resultados encontrados, utilizou-se o sistema 3D (padrão de referência), empregando um sistema ótico de captura de imagem VICON MX (Vicon Motion Systems and Peak Performance Inc.) e processamento VICON (Vicon Nexus e Vicon BodyBuilder). Com os dados e as rotinas computacionais em Matlab, realizou-se o processamento complementar, permitindo analisar e comparar situações de interesse clínico. Resultados: Avaliando-se os gráficos dos dados coletados em ambos os sistemas, verificou-se que para as três articulações o formato das curvas foram semelhantes, porém o tornozelo foi o que apresentou maiores distorções na curva 2D. Ficou evidente um atraso (~10%) entre a curva 2D em relação a 3D. Os parâmetros lineares calculados pelo programa apresentaram desvios significativos (~25%) comparados a um valor padrão de indivíduos sadios. Conclusão: O sistema 2D apresentou qualitativamente bons resultados somente para o ângulo do joelho e quadril comparado ao sistema 3D. Os parâmetros lineares que são dependentes do SkillSpector, apresentaram valores distantes dos limites de normalidade, talvez devido a dificuldades no processo de calibração. O software implementado determinou corretamente as variáveis cinemáticas, porém os resultados são limitados pelo próprio sistema 2D.