Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Estudo teórico de ligantes de complexos de rênio
Eloana Patricia Ribeiro, Karina Passalacqua Morelli Frin, Paula Homem-de-Mello

Última alteração: 2011-09-11

Resumo


INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

A fotoquímica inorgânica está relacionada a diversas áreas da ciência como em conversão de energia, transferência de elétrons em sistemas biológicos, terapia fotoredox, fios moleculares eletrônicos e fotodegradação de polímeros [1]. Neste contexto, a pesquisa ora apresentada visa a análise e a caracterização utilizando a teoria do funcional da densidade (DFT) de complexos de Rênio, do tipo fac-[Re(CO)3(NN)(L)]+, esclarecendo os mecanismos envolvidos na sua transição de um estado de energia para outro durante o processo de isomerização trans – cis. Como ponto de partida, foram estudados os ligantes: como NN a fenantrolina (phen) e como L o bpe (1,2-Bis(4-piridil)etileno) e o stpy (4-estirilpiridina).

 

METODOLOGIA

Foram obtidas geometrias e propriedades eletrônicas dos ligantes bpe e stpy, por DFT, com o funcional B3LYP e a base LANL2DZ (Gaussian 09). A seguir, foi verificado se as geometrias obtidas correspondem a mínimos na superfície de energia potencial via cálculo de frequências.

RESULTADOS

Foram otimizadas as geometrias dos ligantes isomerizáveis dos complexos de rênio, o bpe e o stpy. Para tanto, foram utilizadas diversas estruturas de partida, tanto cis quanto trans. Para o bpe foram encontrados dois mínimos distintos (ou seja, estruturas que não apresentaram freqüências imaginárias), um para a conformação cis e outro para a trans. A conformação trans é cerca de 45 kcal.mol-1 mais estável que a conformação cis. Em relação ao momento de dipolo, a conformação trans é apolar, enquanto a cis tem um dipolo de 3 Debye.

Para o stpy também foi obtida apenas uma estrutura para cada conformação, sendo a trans mais estável que a cis também cerca de 45 kcal.mol-1. Ambas estruturas são polares, sendo que a trans tem um momento de dipolo de 3,2 Debye e a cis 2,6 Debye.

 

CONCLUSÃO

Foram realizadas as primeiras etapas de caracterização de geometrias e comportamento eletrônico de dois possíveis ligantes de complexos de rênio fotoisomerizáveis. Estão sendo analisados os espectros de absorção desses ligantes utilizando a TD-DFT, bem como avaliados os orbitais envolvidos.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA

[1] MARIA CARLOS, R. A Aplicação da Fotoquímica Inorgânica nas Diversas Áreas da Ciência. Química Nova, vol.30, no. 7, 1686- 1694, 2007.