Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Síntese de polímero de ácido lático e cítrico para emprego como carregadores de fármacos
Anderson Orzari Ribeiro, Anderson Thiago Lopes da Silva

Última alteração: 2011-09-11

Resumo


A Terapia Fotodinâmica é um tratamento terapêutico que visa a destruição localizada do tecido doente a partir da aplicação de um agente fotossensibilizador e sua excitação com uma luz de comprimento de onda específico. Entretanto, a grande maioria dos fotossensibilizadores empregados são compostos hidrofóbicos, gerando um problema para a absorção celular do fotossensibilizador. Estudos recentes mostraram que a ligação, adsorção ou encapsulamento destes compostos em nanoparticulaspoliméricas podem ser uma solução, já que estas podem carregar o fármaco e entregá-lo seletivamente às células.

O objetivo desse trabalho é apresentar a síntese do copolímero de ácido lático e ácido cítrico, em diferentes proporções, além da obtenção de nanopartículas desses polímeros para encapsulamento de fotossensibilizadores empregados na terapia fotodinâmica.

O material polimérico foi sintetizado em duas etapas. A primeira etapa constitui-se na retirada de água de ambos os monêmeros por policondensação. Para isso, realizou-se um aquecimento dos ácidos a 160º C, durante 4 horas, sob agitação mecânica e pressão reduzida.

A segunda etapa constitui-se da adição do catalisador (Sn(Oct)2) ao sistema em aquecimento. Em seguida, a polimerização continuou em um equipamento de microondas, com potência ajustada para 255W em 4 ciclos de 5 minutos de aplicação. Para a produção das nanopartículas, o copolímero foi dissolvido em diclorometano e gotejado a uma solução aquosa contendo um surfactante. Após agitação mecânica, a solução foi agitada durante 24 horas à temperatura ambiente para evaporação do solvente e obtenção das nanopartículas.

A análise 1H RMN apresentou os sinais característicos dos hidrogênios do grupo CH3 do ácido lático e dos grupos CH2 do ácido cítrico, além da ausência dos sinais das hidroxilas de ambos, indicando a formação do polímero.O material obtido é solúvel em acetona e metanol e diclorometano.

As análises de DSC mostraram que a adição de acido cítrico tende a aumentar a Tg dos polímeros e que não há a formação do polímero de ácido cítrico quando copolimerizado, já que a temperatura de cristalização que aparece para o ácido cítrico 100% não aparece quando este está polimerizado com ácido lático. As nanopartículas foram caracterizadas e apresentam tamanho de 484nm.

Com o domínio do método de síntese do copolímero dos ácidos lático e cítrico, em diferentes proporções, poderá ser possível obter nanopartículas poliméricas menores e com especificidade variada para diferentes tipos de células.