Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Composição Química da Água de Chuva na Região do ABC Paulista
Ivanise Gaubeur

Última alteração: 2011-09-20

Resumo


As chuvas por muitas vezes ocasionam um impacto negativo ao meio ambiente, causando a deposição úmida de muitos poluentes presentes na atmosfera e resultando em grande impacto ambiental. À medida que a chuva se deposita a água dissolve uma variedade de cátions, ânions e gases. Em casos mais raros encontramos ainda metais potencialmente tóxicos e algumas espécies orgânicas (em geral ácidos carboxílicos).

Neste contexto, o presente trabalho visa caracterizar a precipitação na região do grande ABC Paulista, através de parâmetros físicos e químicos: pH, condutividade, íons majoritários e alguns metais potencialmente tóxicos (chumbo e cádmio).

Em todo o estudo realizado utilizaram-se soluções analíticas de referência e também uma amostra de água de chuva coletada em Janeiro/2011 na cidade de Mauá-SP e armazenada em meio ácido. Foi desenvolvida uma metodologia analítica para a determinação dos metais chumbo e cádmio por espectrometria de absorção atômica com forno de grafite com correção de fundo por Efeito Zeeman. O comportamento térmico dos analitos foi verificado variando a temperatura de pirólise e atomização na presença e ausência de modificadores químicos. Os melhores resultados foram verificados na presença do modificador químico universal (mistura de nitrato de paládio e nitrato de magnésio). O programa de aquecimento foi otimizado para calibração usando soluções analíticas, com as temperaturas de pirólise e atomização de 800 e 2100oC, respectivamente, para o chumbo e 900 e 2000oC, respectivamente, para o Cd. Para avaliar a exatidão do método, amostra de água potável certificada (1643E do NIST) foi analisada. Os resultados obtidos e certificados foram concordantes, aplicando o teste T-student e considerando 95% de limite de confiança.

Os ânions majoritários foram determinados por cromatografia de íons com o recurso da supressão química e com sistema de detecção por condutividade.

Todas as figuras de mérito dos métodos desenvolvidos apresentaram excelente sensibilidade e mostraram-se simples, rápidos e confiáveis para a determinação dos constituintes aniônicos majoritários e dos metais (Pb e Cd).

São perspectivas futuras deste trabalho: a coleta e armazenamento das amostras de água de chuva (quando ocorrer) por meio da instalação de coletor automático pelo período de 1 ano (2012-2013), o desenvolvimento de um método para a determinação dos cátions majoritários por meio da cromatografia de íons (2012-2013) e todo o tratamento estatístico dos dados obtidos.