Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Detecção da Presença de Bactérias do Grupo Coliforme como Indicador de Contaminação Hídrico no Município de São Caetano do Sul
Marta Angela Marcondes, Fabio Paulino, Cristiano Gomes de Oliveira

Última alteração: 2011-09-11

Resumo


Dentre os vários contaminantes dos cursos de água, os provenientes dos esgotos domésticos, hospitalares e industriais são os principais riscos às populações urbanas que estejam em área de risco para enchentes. Bactérias do grupo Coliforme presentes na flora intestinal são liberadas em grande número com as fezes. Essas bactérias, que vivem em simbiose, não causam nenhum mal ao ser humano, ao contrário, agem na fermentação de alguns alimentos. Porém, expostas ao meio ambiente, podem ser prejudiciais, como é o caso da Escherichia coli.  Enchentes contaminadas com a E. coli representam uma questão de saúde pública, pois todos os habitantes da área inundada estão suscetíveis a contaminação.  Para fomentar as discussões junto à comunidade e ao poder público se faz necessário quantificar e qualificar os tipos de bactérias que podem entrar em contato com a população. Fazendo parte integrante do Projeto IPH – Índice de Poluentes Hídricos, o presente estudo teve como objetivos: realizar a avaliação microbiológica da água dos Rios Tamanduateí e dos Meninos e dos córregos Moinhos, Grotas e Utinga, limítrofes dos Municípios de São Bernardo do Campo, Santo André e São Paulo com São Caetano do Sul e avaliar qualitativamente e quantitativamente a presença de bactérias termo tolerantes do grupo dos coliformes, como indicador para a presença de contaminação por esgoto não tratado. Metodologia: Análise das águas de 05 corpos de água presentes nas imediações de SCSul, estabelecendo em cada um deles três pontos para a coleta. A analise foi feita por meio de diluições seriadas e plaqueamento em superfície, além do estabelecimento do NMP(Número Mais Provável) utilizando a metodologia dos tubos múltiplos e a identificação das colônias com a utilização de meio específico. Resultados: Os resultados das analises das 12 amostras, durante os meses analisados (Março, Abril, Maio, Junho e Julho) foram comparados aos valores mínimos permitidos para a água de reuso, de acordo com a legislação vigente e de acordo com a classificação das águas doces da Resolução CONAMA nº 20/86, e as mesmas encontram-se com uma quantidade de UFC/mL (Unidades Formadoras de Colônias de Organismos Heterotróficos) e o NMP aproximadamente 10 vezes superior. Isso pode indicar um grande risco a comunidade que se expõem a essas águas nos períodos de chuvas e consequentemente de enchentes. Conclusões: A análise dos resultados indica que a região contribui significativamente para a poluição destes corpos de água, devendo-se realizar estudos mais específicos para a determinação das espécies encontradas.