Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
ASSÉDIO MORAL: UMA RELAÇÃO DE VIOLÊNCIA QUE CONTAMINA AS RELAÇÕES DE TRABALHO
Lia Bronzeri Barbosa, Vera Lucia Alves, Denise Alves Freitas, Alessandra Demite G. Freitas

Última alteração: 2011-10-14

Resumo


Introdução

Apresenta-se uma análise sobre o tema assédio moral na visão de alunos do curso de graduação em Administração. Visa refletir sobre um problema que afeta as organizações do Brasil e do mundo, na perspectiva daqueles que terão de assumir posições frente a isso em suas vidas profissionais. Cabe aos gestores de pessoas adotarem atitudes saudáveis baseados em princípios éticos com relação aos casos de assédio, fazendo uma distinção entre a pressão exercida pelas chefias e o assédio moral.

Objetivos

 Conhecer e refletir como os alunos do curso de graduação em Administração percebem e entendem a questão do assédio moral. Um tema que é transversal às disciplinas da grade curricular do curso, cabe também levantar junto aos discentes se é de seu conhecimento como as empresas vêm tratando o problema do assédio moral e qual sua visão do papel do Administrador frente a esse problema.

 Metodologia

 De acordo com Vergara (2004) a pesquisa caracteriza-se como um estudo descritivo de caráter qualitativo, cujo objetivo é identificar o que está sendo analisado sobre um determinado tema.

Resultados

 Os resultados dessa pesquisa mostraram que o assunto não é desconhecido da maioria dos alunos. Esse olhar corrobora com o mundo em constantes mudanças e a necessidade das organizações se adaptarem a todo momento a um mundo globalizado e de alta concorrência. Na visão dos pesquisados essas mudanças causam impactos importantes no trabalho diário da organização e os mais expressivos são: a preocupação dos colaboradores.

 Conclusão

 No cenário econômico e social atual para que as organizações se tornem mais competitivas algumas práticas como jornadas prolongadas, sobrecarga de tarefas, insegurança no emprego, além de novas formas de contratação para trabalho, exercem pressão sobre os colaboradores o que muitas vezes proporciona terreno fértil para a violência no trabalho, o assédio moral entre elas. O assédio e visto como um fator estressante, causador de conflitos e constrangimentos além dos efeitos negativos que marcam o clima organizacional. Da literatura investigada sobre o tema assédio e sobre o exercício da liderança nas organizações, ficou o entendimento de que o profissional da área de Gestão de Pessoas deve atuar em duas frentes: a primeira é a do desenvolvimento gerencial, a formação de lideranças conseqüentes e éticas. A segunda frente é mais sutil, mas não menos importante; diz respeito a observação e mediação dos conflitos a valorização dos exemplos positivos e a punição nos casos de violência contra os trabalhadores.