Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
GESTÃO CULTURAL: UM ESTUDO COMPARATIVO COM CENTROS CULTURAIS EM SÃO PAULO E BARCELONA
Antonio Sagrato Lovato

Última alteração: 2011-09-09

Resumo


Introdução:
No âmbito das políticas culturais, Brasil e Espanha são países que nas ultimas décadas tem buscado de maneira significativa formar um corpo efetivo de políticas que atendam as suas demandas nacionais, afetando diretamente a gestão cultural nos países. Um importante meio de gestão cultural são os Centros de cultura que emergem a partir do século passado como importante ferramenta de disseminação e organização da cultura de maneira institucionalizada, sejam públicos, privados, de financiamento misto ou comunitários (autogestionados).

A escolha dos centros de cultura (Centro Cultural São Paulo no Brasil e Centre de Cultura Contemporània de Barcelona na Espanha) se deu por serem grande centros de cultura públicos que possuem semelhança nas filosofias adotadas, ambos tem uma grande relação com o meio acadêmico.

O problema de pesquisa consiste em saber, quais são os pontos de intersecção entre os modelos de gestão adotados, bem como comparar as diversas formas que estes utilizam para selecionar, fomentar e organizar o seu espaço para os artistas utilizarem. A hipótese que se pretende demonstrar é que os centros de cultura analisados têm grandes semelhanças em seus modelos de gestão, bem como em seus projetos culturais.

Objetivos:
Analisar os modelos de gestão cultural e os processos envolvidos nas instituições culturais propostas no Brasil e na Espanha, traçar um paralelo entre elas, bem como os pontos de intersecção entre elas, colocando em comparação a estrutura de gestão cultural desenvolvida nos dois países.

 Metodologia:
Levantamento e estudo da literatura relativa aos assuntos a serem pesquisados; Pesquisa de campo com Coleta e organização dos dados e informações sobre uma das instituições culturais propostas ; entrevistas dirigidas com gestores culturais e artistas em ambos países além de pesquisa rápida com o público; e análise combinada baseada em metodologias qualitativas.

Conclusões e Resultados:
Os espaços culturais tem grandes semelhanças em seus modelos de gestão, seus projetos culturais avaliados de maneira indireta através das informações coletadas também são semelhantes. Por se tratar de Centros Culturais públicos com uma raiz acadêmica, estas semelhanças são compreensíveis e não é de se surpreender o fato de possuírem alguns programas ocorrendo de maneira conjunta através da articulação da AECID (Agencia de Cooperação Internacional eEpanhola para o Desenvolvimento). A estruturação da programação ainda é em grande parte restrita aos gestores culturais, nos dois centros de cultura ainda não há diálogos participativos com a participação de gestores, artistas e público.