Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
USO DOS COMPLEXOS Fe(III)/ÁCIDO NITROSO-2-NAFTOL-3,6-DISSULFÔNICO PARA QUANTIFICAÇÃO DE POLIFENÓIS EM EXTRATOS VEGETAIS DE ESPÉCIES BRASILEIRAS
Diego X. Silva X. Silva, Maryane W. Souza, Prof. Horácio Moya

Última alteração: 2011-09-20

Resumo


Introdução: Compostos polifenólicos estão presentes em extratos vegetais e apresentam capacidade antioxidante. O método recomendado pela Farmacopéia Brasileira (FB)1 para quantificar o teor de polifenóis (TP) em extratos aquosos vegetais utiliza o reagente de Folin Denis (FD). Verificou-se que a adição de pirogalol em solução contendo Fe(III) e ácido nitroso-2-naftol-3,6-dissulfônico (NRS) em tampão TRIS (pH 8,0), promoveu o aparecimento de uma coloração verde, devido à formação dos complexos de Fe(II)/NRS. No presente estudo utilizou-se essa reação de redução de Fe(III) a Fe(II) para a estimativa do TP, expresso em pirogalol.

Objetivo: Determinar o TP utilizando os complexos Fe(III)/NRS em extratos vegetais.

Método: A obtenção dos extratos vegetais aquosos seguiu o recomendado pela FB, os quais foram adicionados a solução contendo complexos de Fe(III)/NRS com proteção da luz direta. O máximo valor de absorbância foi alcançado em 30 min.

Resultados e Conclusão: As espécies analisadas, em triplicata, foram Myrciaria cauliflora, Casearia sylvestris e Schinus terebinthifolia e os teores expressos em ácido gálico. Para M. cauliflora, C. sylvestris e S. terebinthifolia os valores obtidos com FD2 foram (10,6 ± 0,1), (1,90 ± 0,14) e (5,85 ± 0,30) %, respectivamente. Com complexos Fe(III)/NRS obtiveram-se os teores (3,93 ± 0,03), (0,40 ± 0,03) e (2,38 ± 0,07) % para as mesmas espécies. Estes valores foram menores que os obtidos com FD1, mas aceitos pelo teste-t emparelhado (p = 0,05)‏. As divergências podem ser atribuídas ao fato de que os diferentes polifenóis nas espécies vegetais não respondem igualmente à reação de redução de Fe(III)/Fe(II) em meio de NRS. Os complexos de Fe(III)/NRS podem ser usados para estimar o TP em extratos vegetais, mas a estrutura química e as massas moleculares dos polifenóis são fatores decisivos nessa reação e deverão ser investigados.

Agradecimentos: FAPESP e PIBIC/CNPq.

1 Farmacopéia Brasileira, 5ª. ed., V.II, Brasília, ANVISA, p. 355-7, 2010

.2 Silva, D. X., Lee, G. e Moya, H. D. Estimativa do teor de polifenóis em extratos vegetais aquosos com os complexos Fe(III)/ácido nitroso-2-naftol-3,6-dissulfônico. 34ª. RASBQ, 2011, Florianópolis. p. QPN 445