Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Estudo das descargas atmosféricas na região do Grande ABCD
Thiago Augusto Lunardi, Rosangela Barreto Biasi Gin

Última alteração: 2011-09-20

Resumo


Introdução

O Grande ABCD registra a maior incidência de descargas atmosféricas da região sudeste do Brasil. Utilizar uma câmera de alta velocidade para monitorar as descargas atmosféricas proporciona um estudo mais detalhado do canal principal da descarga. A câmera de alta velocidade permite capturar detalhes desses eventos além de classificar a multiplicidade da descarga atmosférica.

Objetivos

O objetivo deste estudo é identificar o comportamento do canal das descargas atmosféricas que ocorrem na região do Grande ABCD. Para este estudo foi utilizado uma câmera de alta velocidade para registrar todos os passos do canal principal das descargas atmosféricas.

Metodologia

De outubro de 2010 á março de 2011 foi realizado na FEI a campanha de monitoramento de descargas atmosféricas com a câmera de alta velocidade. A câmera de alta velocidade deve ser direcionada para o local de incidência das primeiras descargas e disparada manualmente pelo observador. A câmera captura a descarga atmosférica com velocidade de 1000 quadros por segundo, suficiente para registrar todos os detalhes do evento.

Resultados

Na Campanha 2010-2011 foram registradas oito descargas atmosféricas. No dia 05 de Janeiro de 2011 foi registrado na região próxima á FEI um evento que foi analisado e será apresentado neste resumo.

Neste evento o líder escalonado se propagou em passos com duração de 8 milissegundos, identificando claramente a formação das ramificações. A descarga de retorno apresentou corrente contínua com duração de 15 milissegundos. É possível observar o canal principal bem iluminado durante essa fase. O evento não apresentou descargas múltiplas e teve duração total de 23 milissegundos.

Uma análise prévia dos demais casos registrados apresenta descargas nuvem-solo com multiplicidade, duração e intensidade diferentes.

Com auxílio dos demais sensores de monitoramento atmosférico o evento estudado foi classificado como descarga nuvem-solo negativa. Dando continuidade ao estudo espera-se obter valores reais de velocidade e corrente da descarga atmosférica.

Conclusões

Os valores obtidos até o momento validam a teoria sobre descargas atmosféricas. Com a continuidade do projeto será levantada a relação da poluição, temperatura e umidade com possíveis mudanças nas características das descargas atmosféricas.

Agradecimentos

Ao Centro Universitário da FEI pelo patrocínio do projeto e concessão de bolsas de iniciação científica.