Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DOS SEDIMENTOS DO CÓRREGO DO MONTANHÃO (SANTO ANDRÉ – SP)
Denise Linares Couto, Tatiane Araujo Jesus, Graco Fernandes de Ázara Lira, Roseli Frederigi Benassi

Última alteração: 2011-09-08

Resumo


INTRODUÇÃO

O Córrego do Montanhão, situado em Área de Preservação Ambiental, é o principal corpo d’água formador da Represa do Pedroso, a qual abastece cerca de 6% do total da água distribuída à população de Santo André. Porém, por estar localizado em uma região metropolitana está sujeito aos efeitos das atividades humanas, e pode haver o comprometimento da qualidade de sua água e sedimento.

O estudo dos sedimentos é uma importante ferramenta para avaliação da qualidade ambiental, pois funcionam como “testemunhos” dos processos que ocorrem em um ecossistema aquático, já que neles são depositados nutrientes e contaminantes. Estudando-se os teores de matéria orgânica, fósforo total e metais pesados presentes nos sedimentos, é possível inferir sobre a qualidade do sistema, bem como resgatar fontes poluidoras nos corpos d’água.

 

OBJETIVOS

Caracterizar quimicamente os sedimentos do córrego quanto aos teores de matéria orgânica, fósforo total e de 5 metais pesados (Cu, Cd, Pb, Ni e Zn) em dois períodos hidrológicos distintos (chuva e seca).

 

METODOLOGIA

Foram coletadas 3 amostras em cada uma das 6 estações de amostragem ao longo do eixo longitudinal do córrego em dois períodos hidrológicos distintos: seca e chuva. Os teores de matéria orgânica foram determinados gravimetricamente; as concentrações de fósforo total através de análise colorimétrica e dos metais pesados através de espectrometria de absorção atômica com atomização por chama.

 

RESULTADOS

As concentrações dos traçadores químicos apresentaram-se, quase em sua totalidade, crescentes em direção à foz. As concentrações de MO, Ni, Cu, Zn e Pb foram, quase sempre, mais elevadas no período de chuva, devido à maior drenagem do sistema, com exceção do Cd que apresentou maiores concentrações na seca. Os teores de PT mantiveram-se razoavelmente constantes nos dois períodos. Os valores obtidos foram comparados com Valores Guia da Qualidade de Sedimentos (VGQS), e apresentaram-se semelhantes aqueles encontrados em regiões consideradas não impactadas.

 

CONCLUSÃO

Com base nos VGQS e em outros trabalhos, as concentrações dos traçadores químicos avaliados podem ser considerados não impactantes ao ambiente, entretanto, já se notam indícios dos efeitos da ação humana sobre o ambiente, o que pode ser reflexo da densa ocupação no entorno, do funcionamento de um templo religioso dentro da área de preservação e da proximidade com regiões industrializadas. A continuidade das ações antropogênicas no local pode vir a comprometer a qualidade do ambiente, e assim, com a degradação da qualidade da água distribuída à população do município de Santo André.