Sistema de Submissão de Resumos, I Encontro de Iniciação Científica - 2011 (ENCERRADO)

Tamanho da fonte: 
Análise estrutural dos inibidores de serinoproteases do tipo Kunitz-BPTI presentes no carrapato bovino Rhipicephalus Boophilus microplus
Bruna Wanderley Prilip, Sergio Daishi Sasaki

Última alteração: 2011-09-08

Resumo


Introdução: Inibidores de serinoproteases participam no controle de diferentes processos fisiológicos como a coagulação sanguínea. Em invertebrados os inibidores participam do controle da cascata da profenoloxidase e cascata da resposta imune inata. Os inibidores em invertebrados são classificados em diferentes famílias: Serpinas, Kazal, TIL, Pacifastin e Kunitz-BPTI. Esta última família é a mais numericamente presente em carrapatos. Neste projeto, selecionamos as seqüências de inibidores de serinoproteases do tipo Kunitz-BPTI de carrapatos depositadas em banco de dados de proteínas e de cDNA e comparamos as estruturas primárias destes inibidores identificando os sítios reativos e os aminoácidos das posições P1, importantes para a atividade inibitória.

Metodologia: Foram selecionadas sequências descritas como Kunitz e inibidor de serinoprotease, dos carrapatos Rhipicephalus Boophilus microplus e Ixodes scapularis, de bancos de dados de cDNA disponíveis no site do “The Gene Index Project. Foram realizadas a análise da presença ou ausência de peptídeo sinal, e o alinhamento das estruturas primárias traduzidas. A sequência com o código de acesso TC21046 foi escolhida para clonagem, foram realizadas reações em cadeia da polimerase (PCR) para verificação dos tecidos onde o inibidor é transcrito.

Resultados: As sequências primárias dos inibidores do tipo Kunitz selecionadas dos bancos de dados apresentaram alta similaridade, as cisteína dos domínios inibitórios são conservadas nos inibidores das duas espécies de carrapatos, outras sequências de aminoácidos conservadas também foram identificadas. O inibidor TC21046, escolhido para clonagem e análise de transcrição em diferentes tecidos do carrapato, apresentou transcrição em corpo gorduroso e intestino de fêmeas adultas ingurgitadas. Análises efetuadas a cerca dele mostraram a presença de três domínios do tipo Kunitz-BPTI com os aminoácidos arginina, lisina e alanina nas posições P1 dos sítios reativos do inibidor.

Conclusão: A presença dos aminoácidos arginina e lisina na posição P1 do sítio reativo do inibidor indicam uma possível atividade inibitória sobre tripsinas a alanina na posição P1 indica atividade inibitória para elastase de neutrófilo. A presença de um inibidor multidomínio em intestino do carrapato indica a necessidade de controle proteolítico de diferentes enzimas neste tecido, que podem ser de origem do próprio artrópode ou do alimento ingerido por estas fêmeas.